Rene Canto, representante de peso no fisiculturismo

Gostou? Clique e Compartilhe:
Fotos: Alencar Amaral/IFBB/Divulgação Rene Canto em exibição de campeonato

Fotos: Alencar Amaral/IFBB/Divulgação
Rene Canto em exibição para jurados

 

Disciplina é uma recomendação que Rene Canto leva ao pé da letra desde os 7 anos de idade, quando o avô o fazia se exercitar carregando tijolos para ‘ganhar muque’. “Tenho consciência de que nenhum resultado vem de graça, somente com trabalho”, diz Canto, que hoje, aos 50 anos, colhe frutos da dedicação ao fisiculturismo.

Na semana passada, ele voltou de Cuiabá como campeão na categoria Master 2 de campeonato nacional. No próximo sábado, terá mais uma prova: a Fase 2 de estadual no Rio de Janeiro na categoria Sênior.  Até setembro, Canto tem na agenda competições em Brasília, Peru e Madri.

Termômetro de que o preceito transmitido pelo avô foi colocado em prática também na profissão. Com formação em informática na Unicamp e na PUC-Campinas, Canto atua como consultor sênior da implantação de sistema SAP. Aliás, vale lembrar que o atleta financia por meios próprios o treinamento e dieta especial.

Com endereço atual  em Rudge Ramos, o campineiro participa de provas como integrante da equipe da Federação de Culturismo do Estado do Rio de Janeiro.

A seguir, trecho de entrevista concedida ao Estilo Angélica.

 

ESTILO ANGÉLICA – Quando o fisiculturismo surgiu em sua vida?

RENE CANTO – Exercitar os braços serão sempre os primeiros exercícios que um garoto irá fazer. Lembro-me que, aos 7 anos,  meu saudoso avô caminhoneiro motivava a competição de luta de braço e quantidade de tijolos a carregar entre meus irmãos e primos e ficávamos comparando o muque. O incentivo gerou disciplina e consciência de que nenhum resultado vem de graça, somente com trabalho. É uma lição para tudo na vida. Agradeço a meu avô pelas lições e bons exemplos.

 

ESTILO ANGÉLICA – Quando você começou as séries de exercícios dirigidos para o esporte?

RENE CANTO – Pratico exercícios com pesos desde os 14 anos. Eu jogava basquete e os treinadores complementavam o condicionamento com treinamento de força. Destacava-me pela facilidade em ganhar força física e volume muscular. Isso é o que todos conhecem por herança genética.  Ao identificarem essa característica, os preparadores físicos me indicaram para o treinador de levantamentos de pesos do Sesi.

 

ESTILO ANGÉLICA – Como era o treinamento?

RENE CANTO – Comecei a me dedicar cada vez mais ao esporte de levantamento de peso americano, conhecido como power-lifting, que consiste em três movimentos básicos:  agachamento, supino e levantamento de terra ou dead-lift .

 

ESTILO ANGÉLICA – Quando começou a competir?

RENE CANTO – Quando entrei na Unicamp, aos 17 anos, eu e outros alunos criamos equipe de levantamento de pesos com o objetivo de obter dispensa das aulas maçantes de educação física. Desta forma, criamos grupo que treinava  modalidades de power-lifting e levantamento olímpico. Nesta equipe,  tive a oportunidade de participar de competições municipais e regionais em Campinas. Em 1985 , conquistei o título de vice-campeão de levantamento de pesos dos Jogos Regionais.

 

ESTILO ANGÉLICA – E as provas da modalidade para atletas?

RENE CANTO – A partir de então, em 1987, comecei a ter interesse pelas competições de fisiculturismo, uma vez que eu possuía os atributos básicos, como volume e definição muscular, bem como proporcionalidade e simetria. Participei até 1989 dos campeonatos campineiros de fisiculturismo, obtendo dois títulos de campeão.

 

ESTILO ANGÉLICA – Como conciliava o treinamento intenso com os estudos de informática?

RENE CANTO – Por questões de estudo, carreira e casamento me afastei das competições em 1990. Fiquei 23 anos sem competir, mas não parei de treinar. Sempre estive ligado ao esporte. Em 2013, com o incentivo de Isaac Balbi e Vinicius Exaltação, dois grandes atletas bodybuilders do Rio de Janeiro, voltei às competições em campeonato estadual carioca na categoria Master  1 (100 kg).

 

ESTILO ANGÉLICA – Quais foram os títulos conquistados desde então?

RENE CANTO – Em 2013, Campeonato Carioca Categoria Master 1, acima de 90 kg (3º lugar); em 2014, Campeonato Carioca Categoria Master 1, acima de 90 kg (3º lugar);  Campeonato Carioca Categoria Sênior até 100k kgs (4ºlugar); Campeonato Brasileiro Categoria Master  1,  acima de 90 kg (5º lugar); e Campeonato Brasileiro Categoria Sênior até 100kg (12º lugar).

 

ESTILO ANGÉLICA – Você voltou com troféu de campeão de etapa nacional realizada em Cuiabá na semana passada. Qual é a importância desse prêmio?

RENE CANTO – A recente vitória que obtive como Campeão Brasileiro Master é um marco importante, pois com o título passo a ser conhecido nacionalmente, tanto pelo público quanto pela indústria de suplementos e acessórios esportivos.  Há o aumento de atividades em minhas redes sociais, valorizando nome e marca pessoal. A Federação Brasileira de Fisiculturismo também passa a cobrir despesas de competições internacionais, como hospedagem ou  transporte.

 

Gostou? Clique e Compartilhe:

Posts relacionados

Deixe um comentário: