São Caetano ganha nova loja franqueada da CVC

Compartilhe:
Roberto Vertemati comanda ao lado da mulher, Viviane, nova loja da CVC

Roberto Vertemati comanda ao lado da mulher, Viviane, nova loja da CVC

A CVC inaugurou a milésima loja, na cidade de Piripiri, que fica no interior do Piauí, há duas semanas. Na anterior,  foi a vez de São Caetano ganhar uma nova unidade da operadora de turismo, a 30ª na região do ABC. À frente do empreendimento está Roberto Vertemati, ex-executivo da própria CVC, e sua mulher, Viviane.

Ambos possuem amplo conhecimento no ramo: Viviane acumula experiência de dez anos na gerência de unidades de agências e Roberto trabalhou na CVC por 22 anos, começando como estagiário e chegando a diretor. Foi inclusive dono de loja, mas decidiu se dedicar apenas à carreira na época em que a empresa decidiu fazer a abertura de capital (no final de 2013).

“Passei por todos os estágios dentro da empresa e cheguei à conclusão que o passo seguinte seria ter meu próprio negócio, pois gosto de tomar as rédeas do futuro”, anima-se Roberto. Ter conseguido um ponto em um dos endereços comerciais mais movimentados da cidade (a Rua Visconde de Inhaúma, no bairro Nova Gerty) e o fato de ser morador de São Caetano foram determinantes para que o município ganhasse a nova loja franqueada.

Ela deve ser a primeira de outras que virão, planeja o empresário, citando o plano de interiorização da companhia. Presente em mais de 350 cidades pelo país todo, a CVC só operava em localidades com mais de 100 mil habitantes. Com esse novo plano, passam a ser considerados atrativos municípios acima de 60 mil habitantes – caso da cidade piauiense que vai receber a loja número mil (cuja população é de 62 mil moradores).

Inaugurada em pleno início da alta estação, a nova loja (a quarta da empresa em São Caetano) já tem movimento acima das expectativas iniciais, garante o empreendedor. “Ainda tem muita gente procurando viagens para o final de ano, Réveillon e para janeiro e fevereiro”, conta Roberto.

DESTINOS

Segundo ele, em termos de destinos o público do Grande ABC segue a tendência dos brasileiros em geral. E o segundo semestre, historicamente, é marcado pela maior procura por destinos nacionais para viagens de lazer. “A família tem um orçamento para as férias e faz a viagem que cabe naquele orçamento. Pode trocar o hotel, o voo ou até ficar no Brasil em vez de ir para o exterior, mas não deixa de viajar”, explica Roberto.

SOL

As viagens nacionais costumam representar 60% do volume de vendas da operadora ao longo do ano. Devido à alta do dólar, em 2015 a procura por roteiros dentro do país cresceu 5% na CVC de janeiro a setembro, na comparação com as viagens ao exterior. Os destinos de sol e praia pelo Brasil continuam sendo a preferência nacional e lideram as vendas da companhia há mais de três décadas. A CVC opera mais de mil destinos turísticos e fatura cerca de R$ 4 bilhões por ano.

 

Posts relacionados

Deixe um comentário: