Referência mundial, Escola do Choro de Santos forma novas turmas

Iniciativa do Clube do Choro da cidade apresenta o mundo da música a crianças e jovens carentes; dez deles receberão certificado neste sábado

Educação musical por meio da linguagem do choro. Esta é a proposta desenvolvida pela Escola do Choro e Cidadania de Santos, no Litoral paulista. Desde 2011, em torno de 100 crianças e jovens carentes foram atendidos pelo projeto desenvolvido pelo Clube de Choro da cidade, diga-se, um dos mais tradicionais do Brasil. Neste sábado (3 de dezembro), a partir das 18h, dez alunos de duas turmas receberão o certificado de conclusão do curso em evento na Casa Vó Benedita, parceira do projeto. Leia a íntegra da matéria abaixo, após a galeria de fotos.

  • Escola de Choro e Cidadania atende crianças e jovens em Santos
  • Escola já formou mais de 100 alunos desde 2011
  • Projeto promove educação musical por meio do choro
  • Ensino da música muda percepção dos participantes
  • Escola também trabalha a questão da autoestima dos alunos

Fotos: Divulgação/Clube do Choro

Haverá apresentação da turma avançada da escola. Também tocarão os alunos da primeira turma do Núcleo Musical Casa Vó Benedita e a da terceira turma da Escola de Choro e Cidadania Luizinho 7 Cordas, que irão receber os certificados. O paraninfo dos formandos será o consagrado pianista Antonio Mario Cunha, diretor da Faculdade e Conservatório Souza Lima.

Aulas tem duração de 3 anos

Aulas têm duração de 3 anos e promovem cidadania

Conforme explica ao Estilo Angélica o diretor da escola e coordenador dos projetos sociais do Clube do Choro de Santos, Luiz Fernando Costa Ortiz, o projeto tem como objetivo transmitir também valores cidadãos a crianças e jovens entre 9 e 17 anos que se encontram em situação de vulnerabilidade social. “Utilizamos a linguagem do choro, mas isso não quer dizer que só ensinemos esse estilo, visto que outros ritmos fazem parte das nossas aulas coletivas e da prática de conjunto.”

Segundo Ortiz, o choro é difícil de aprender, mas encanta os jovens alunos. “É música que exige conhecimento. Por meio das aulas coletivas e da metodologia empregada, as crianças se desenvolvem rapidamente. Iniciamos musicalmente os alunos, dando-lhes fundamentos educacionais, sociais e emocionais, além de sensibilizá-los para vida produtiva como cidadãos.”

A escola, inclusive, já rendeu bons frutos. “Em 2015, tivemos a grata satisfação de ver dois alunos recém-formados aprovados no processo seletivo da EMESP (Escola de Música do Estado de São Paulo)”, destaca Ortiz, com orgulho.

O CLUBE

Grupo realiza rodas de choro na cidade

Grupo realiza rodas de choro na cidade do Litoral

AMIGOS

O Clube do Choro de Santos, presidido por Marcello Laranja, nasceu em 23 de abril de 2002, quando se comemora o Dia Nacional do Choro. Foi fundado por grupo de amigos apaixonados pelo estilo musical e hoje, prestes a completar 15 anos em 2017, atua como Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público).

De acordo com o vice-presidente Luiz Antonio Pires, ao longo dos 14 anos de atuação na área cultural, o clube se tornou referência nacional e internacional. Já recebeu consagrados músicos do estilo no País, como Altamiro Carrilho, Déo Rian, Joel Nascimento, Elton Medeiros, Zé Menezes, Gilson Peranzetta, Izaías e seus Chorões, Luizinho 7 Cordas e  Reco do Bandolim, entre outros. Entre os estrangeiros, a dinamarquesa Pia Kaufmanas, a japonesa Naomi Kumamoto, a cantora israelense Achinoam Nini (Noa Peled), os norte-americanos John Berman e grupo Choro Ensemble. Destaque também para a brasileira radicada na França Maria Inês Guimarães, presidente do Club du Choro de Paris.

“Anualmente o clube promove eventos comemorativos. Entre eles,  o Dia Municipal (criado pelo clube em Santos e integrado ao Calendário Oficial da Cidade); o Nacional do Choro, em abril; e o Dia Estadual do Choro, em junho (criado por propositura do clube na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo).”, destaca o vice-presidente. Mantemos ainda a Escola de Choro e Cidadania Luizinho 7 Cordas, em parceria com a Prefeitura e patrocínio de Nita Alimentos; o Núcleo Musical Casa Vó Benedita; e o projeto Música e Cidadania, com patrocínio do CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente)”, enumera Pires.

O vice-presidente reforça que o choro é atemporal e continua forte no País. “Trata-se de um gênero musical vivo e essencial para a música brasileira. Sua produção regional acompanhou o desenvolvimento urbano de cada centro do país. Em todas as regiões do País temos produção de choro contemporâneo com sua assinatura própria, o que demonstra que o estilo não parou de ser produzido.”

E no que depender do Clube do Choro de Santos, não vai parar nunca.

SERVIÇO:

Cerimônia de entrega de certificados da Escola do Choro e Cidadania

Data: 3 de dezembro

Horário: 18h

Local: Casa Vó Benedita – unidade 3 (Avenida Conselheiro Nébias, 126, Centro, Santos)

Posts relacionados

1 Response

Deixe um comentário: