EDUARDO KACINSKIS: conexão das artes plásticas com design de interiores

Gostou? Clique e Compartilhe:

Logo UA Santo André 1


ESTILO ANGÉLICA – O ABC DO MELHOR PARA VOCÊ


kacinski

Eduardo Kacinskis durante entrevista realizada na Urban Arts Santo André

Por Angélica Kenes Nicoletti

Com o radar ampliado para inúmeros interesses ligados à estética da imagem, Eduardo Kacinskis, andreense com ascendência lituana e polonesa, é expoente em design de interiores. Com escritório na rua Dr. Messuti, na Vila Bastos, de onde saem projetos com destino a residências de tradicionais sobrenomes do Grande ABC à execução de trabalhos em CEPs internacionais, ele transita, também, com conhecimento de causa e versatilidade pelas artes. 

MÚLTIPLAS VOCAÇÕES

Kacinskis se desdobra como colecionador de móveis antigos, designer de mobílias, cenógrafo de festas. A expertise se estende para arranjos florais personalizados que aprendeu quando jovem empresário do ramo de floricultura que ganhou dos pais – d. Maria e seu Eduardo. A experiência fez com que Kacinskis hoje dê pitacos certeiros como paisagista.
Quer mais? Então voltemos à adolescência do designer, hoje com 46 anos.

 MODA

Após rápida carreira como modelo na maison paulistana de Clodovil, passou a desenhar croquis para a agência que atendia a casa de moda com base nos esboços do célebre costureiro. O apuro dos traços já vinha sendo lapidado em aulas com outro nome saudoso, o mestre são-bernardense RAMarques.
O gosto pelos contornos ampliou-se para pinceladas impressionistas e com passe livre para exposições. “Esse é meu mundo. Fiz Artes Plásticas e depois eu fui para Design de Interiores. Uma obra de arte é extremamente importante na concepção do espaço, pois é destaque no campo visual. Considero a assinatura do projeto”, diz.
Para os que têm dúvida sobre como conjugar as telas com decoração, ensina: “O quadro não tem que combinar, tem que emocionar.”
Sobre o atual estágio da arte visual para ambientes internos, destaca que as fotos estão em alta. “Até porque estamos atravessando uma fase de reposicionamento depois do excesso do uso da arte abstrata, que foi massificada”.

ESTILO DE VIDA

Com o olhar apurado de quem abrigou por quatro anos a galeria de arte de Damara Bianconi em seu escritório e ter integrado movimento artístico composto por nomes do naipe do curador Enock Sacramento em edições do Salão de Arte Contemporânea da cidade, Kacinskis mantém o hábito de visitar galerias e museus em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia – estes dois últimos destinos de viagens frequentes e nos quais compara paisagens e estilo de vida como fatores de interferência no décor.
frase 2Para ele, o investimento em arquitetura e decoração é maior em São Paulo. “Somos obrigados a viver mais dentro de casa.  Mesmo em eventos sociais, os locais são cercados por paredes; já no Rio, com o clima e a paisagem de praia, as pessoas ficam mais tempo em atividades externas”, analisa.

Sobre Salvador, ele observa nuances paulistanas e cariocas. “Ao mesmo tempo que contam com cenários exuberantes, os baianos gostam de ostentar uma bela casa.”

ARTE E DESIGN

frase 3“Há 26 anos, optei por investir na formação acadêmica como designer. Sou muito feliz por essa escolha, que faz com que eu busque constantemente a superação. Pintar, não penso mais. Falta tempo. “Hoje, minha atenção é para meus clientes, que atendo de forma personalizada.”

Antenado no momento de disrupção pelo qual passa o mundo, Kacinskis lamenta: “Uma das grandes deficiências do futuro será a falta do contato humano”, diz ele, que não abre mão de longas conversas com os clientes tomando vinho, aliás, uma de suas paixões. A outra é o canto lírico, ao qual se dedica há anos e é exibida apenas para os mais próximos. 

 

Texto: Angélica Kenes Nicoletti || Fotos: Estilo Angélica
Designer de Imagens: Maristela Kenes Nicoletti para o Estilo Angélica
Siga-nos: Instagram: @estiloangelica  / facebook.com/estiloangelicanicoletti/ 


Logotipo (1)


 

Gostou? Clique e Compartilhe:

Posts relacionados

Deixe um comentário: