Divaldo Pereira Franco: “seja feliz agora!”

Palestra do médium espírita reúne 3 mil pessoas no auditório do Cenforpe, em São Bernardo

Fotos: Jorge Moehlecke

Foto: Jorge Moehlecke
Público ouviu experiências do palestrante de 89 anos

Uma mensagem de otimismo, felicidade e amor. Este é o resumo da palestra do médium Divaldo Pereira Franco, realizada na noite de ontem (quinta-feira) em São Bernardo.

Com o auditório do Cenforpe (Centro de Formação dos Profissionais da Educação Ruth Cardoso) lotado, as belas palavras de Divaldo transformaram o aniversário de fundação do Lar da Criança Emmanuel, do Centro Espírita Obreiros do Senhor e da Associação Espírita Beneficente Maria Amélia em presente para as cerca de 3 mil pessoas que compareceram ao local.

VITALIDADE

Aos 89 anos, Divaldo esbanja vitalidade. Fica uma hora em pé no palco, mesclando teorias da psicologia, filosofia e doutrina espírita com experiências pessoais.

Os relatos fazem rir, mas também emocionam, como é o caso da história do garçom negro na África do Sul pós-apartheid. Divaldo conta que recebeu mensagem de espíritos para que abraçasse o rapaz. Comovido, o garçom agradeceu dizendo que Divaldo, ou mister Franco, como o chamava, era o primeiro branco que o tocava na vida. Ele estava com câncer e pensava em cometer suicídio, mas o abraço de uma pessoa desconhecida, porém, cheia de luz, conseguiu demovê-lo da ideia.

Foto: Cláudio Giovannetti

Foto: Cláudio Giovannetti
Auditório do Cenforpe lotou durante o evento

Em entrevista ao Estilo Angélica antes de iniciar a palestra, um sorridente Divaldo falou sobre o que pretendia trazer ao público naquela noite.

“Trata-se de uma mensagem de otimismo, como prega a doutrina espírita. Farei a promoção da criatura humana para que deixemos de lado o pessimismo e confiemos na vida, a fim de criar uma nova humanidade.”

Divaldo também falou sobre a crise financeira, psicológica e moral que o Brasil e o mundo enfrentam atualmente.

“Em momentos como este, é ainda mais importante propagar a paz. O mundo está passando por uma transição planetária. Alcançamos desenvolvimento tecnológico jamais visto, no entanto, não houve desenvolvimento da ética e da moral, o que gera vazios existenciais. A solução é uma só: preenchê-los com amor.”

Divaldo encerrou sua palestra com uma prece de agradecimento pela vida que é lição para aqueles que reclamam dela.

“Agradeça, mesmo que você não tenha nada. Você tem a vida. Seja feliz agora!”

CELEBRAÇÃO

Para a conselheira do Centro Espírita Obreiros do Senhor, que mantém a Instituição Assistencial Meimei e atua na cidade há 54 anos, Miltes Aparecida Soares de Carvalho, a oportunidade de ouvir Divaldo foi única. “Ele percorre 70 países levando a mensagem de paz que nos trouxe hoje”, destaca.

O presidente da Associação Espírita Beneficente Maria Amélia, Ricardo Marcos Campos, lembra o esforço das entidades para trazer Divaldo a São Bernardo. “Foi um trabalho que começou há muito tempo e conseguimos realizar o sonho de tê-lo aqui justamente no ano em que completamos nosso cinqüentenário, no dia 5 de outubro.”

O presidente do Lar da Criança Emmanuel, Adão Ribeiro da Cruz, exaltou a importância do momento histórico em que Divaldo pisa em solo são-bernardense. “A cidade vive momento de mudanças e esperamos que o otimismo de Divaldo nos traga esperança para melhorar.”

MOMENTOS

Divaldo autografou livros adquiridos pelos visitantes

Foto: Jorge Moehlecke
Divaldo autografou livros adquiridos pelos visitantes

Além da palestra, o evento contou ainda com sessão de autógrafos e venda de alguns dos quase 300 títulos escritos por Divaldo. A verba é revertida para os projetos sociais mantidos por Divaldo na Bahia, com o centro espírita Caminho da Redenção e a obra social Mansão do Caminho, que atualmente acolhe em torno de 3 mil crianças carentes de Salvador.

LEITOR

Com preferência pelas obras ditadas pelo espírito Joana de Ângelis, a analista de RH de São Bernardo Aghata Caetano aproveitou para levar cinco exemplares para casa. “Gosto da visão coerente de mundo abordada nos livros. É uma oportunidade que me faz refletir sobre meu dia a dia.”

As apresentações do grupo Viola Baguá e da bailarina Aline Fávaro Tomaz, portadora da síndrome de Down, a palestra de Divaldo foi momento de deixar a emoção fluir – uma das principais características que nos torna humanos.

Em breve, Estilo Angélica trará galeria de fotos do evento.

Posts relacionados

2 Responses

  1. O Divaldo franco é maravilhoso fiquei muito feliz em velo tão bem como essa idade . fiquei muito emocionada quando o vi, era como se eu tivesse visto o meu pai.
    Ele tem o mesmo anda e o gesto de pegar o lenço no bolso.chorre muito de felicidade em sentir esse sentimento.espero que um dia eu possa velo di novo. Que Deus o abençoe e o proteja sempre.um abraço.

    • Angélica K. Nicoletti disse:

      Joanselma, lindo depoimento. Esperamos vê-lo novamente e ouvir as mensagens edificantes para o ser humano refletir sobre a sua existência.

Deixe um comentário: