Cisne Negro e a interpretação brilhante de Natalie Portman

Compartilhe:

Filme de 2010 chega à Netflix nesta semana e encanta pela dedicação da atriz ao difícil papel

Por Camila Galvez

Foto: Divulgação Desafio faz bailarina perder a sanidade

Fotos: Divulgação
Desafio faz bailarina Nina Sayers perder a sanidade

O ano começa bem no serviço de streaming Netflix, que adicionou nesta semana o aclamado filme Cisne Negro, de 2010. Para quem perdeu a chance de assistir à atuação brilhante de # Natalie Portman como a bailarina Nina Sayers nas telonas, esta é a oportunidade de ligar a TV e admirar a bela fotografia, as incríveis cenas de dança e o sofrimento da jovem bailarina clássica, que arriscará sua sanidade mental para conseguir o maior papel de sua carreira. Estilo Angélica assistiu e indica.

O sonho de Nina é se tornar a primeira bailarina da companhia de Thomas Leroy (interpretado pelo ator Vincent Cassel). Para isso, ela terá que representar O Lago dos Cisnes, o balé de Tchaikovsky que Leroy pretende apresentar em montagem “crua e visceral”.

Para ela, não é problema interpretar Odette, o Cisne Branco, doce, inocente, virginal, características que ela mesma passa para o mundo. O desafio verdadeiro está em Odille, o Cisne Negro que é a encarnação da sensualidade e sedução. Para vivê-lo, ela terá, assim como a personagem do balé, de se transformar profundamente.

O telespectador acompanha vidrado o desafio de Nina em enfrentar um diretor extremamente crítico, uma mãe superprotetora e uma rival altamente sexy que ameaça tomar o papel principal da peça.

cisne-negro_capaA proposta do diretor Darren Aronofsky, que gosta de explorar os limites humanos em seus filmes, é atingida na história da bailarina que perde a cabeça e desmantela a vida pessoal em busca da representação perfeita, crua e visceral como seu diretor exige.

Ponto negativo para alguns exageros de sobrenatural que não combinam com a obra – o que, afinal, está acontecendo com Nina? São utilizados sustos baratos e soluções meio bobas para explicar o sofrimento psíquico da personagem.

Mas, claro, ponto positivo para a interpretação de Natalie Portman, que emagreceu muito e aprendeu a dançar para fazer o papel, e para o sofrimento levado aos limites, como quando Nina perde a unha do pé de tanto ensaiar e se dedicar ao sonho – que aos poucos vai se transformando em pesadelo.

Vale cada um dos 103 minutos.

LANÇAMENTOS

passageirosNesta quinta-feira chega às telonas o longa Passageiros. No filme, uma nave transporta milhares de humanos para uma colônia distante da Terra. Mas falha em uma das câmaras de sono faz com que um deles acorde 90 anos antes que os outros.

Sob a perspectiva de envelhecer e morrer sozinho, ele decide acordar outro passageiro, transformando a ficção científica em improvável história de amor.

Para quem gosta de romance e tecnologia.

 

moanaE quem tem filhos de férias pode levá-los para curtir a animação da Disney Moana – Um Mar de Aventuras, que também chega hoje aos cinemas.

Moana Waialiki, filha do chefe de uma tribo na Oceania, tem como hobby e trabalho desbravar os mares.Ela sabe que vem de uma longa linhagem de navegadores e a curiosidade por seu passado a leva a uma aventura em busca da ilha mítica onde seus ancestrais viviam, mas que ninguém sabe onde fica.

Para assistir com os pequenos.

Posts relacionados

Deixe um comentário: