Apê de Houssein Jarouche e Fabiana Mayer nas páginas da Casa Vogue

Compartilhe:

Casa Vogue de agosto traz o novo apartamento de Houssein Jarouche e a modelo Fabiana Mayer em primeira mão

Para o novo apartamento, no mesmo prédio em São Paulo do lar anterior, o empresário Housein Jarouche e a modelo Fabiana Mayer trouxeram apenas os itens com significado afetivo: obras de pop art, LPs, mobiliários anos 60 e tesouros garimpados em viagens

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nem as tendências ditadas pela semana de design de Milão, tampouco as orientações dos renomados amigos arquitetos, como Marcio Kogan ou os integrantes do escritório Triptyque: na hora de definir a decoração de seu novo apartamento, o empresário paulista Houssein Jarouche recorreu à intuição e à afetividade. Ao explicar essa fórmula, o dono da Micasa, uma das mais conceituadas lojas de móveis de São Paulo, relembra o lar dos avós no Líbano, onde morou dos 13 aos 18 anos, antes de voltar Brasil.

“Era a casa mais incrível do Vale do Bekaa. Simples, com materiais originais, tapetes sobrepostos e uma estética que evidenciava a identidade do lugar e de seus moradores. Quis trazer esse espírito para cá.”

O atual imóvel de 310 m², montado em parceria com a mulher, a modelo Fabiana Mayer, fica no mesmo edifício, no bairro paulistano dos Jardins, onde Houssein possui outra unidade há 12 anos. O casal comprou-o reformado, com salas e cozinha já integradas.

“Preservamos os pisos e as configurações dos espaços, só trocamos a iluminação e fizemos alguns reparos nas paredes”, conta ele.

A mobília escolhida de forma aleatória veio dos galpões que o empresário mantém no Sacomã, da loja Micasa (na rua Estados Unidos), e do apartamento localizado no 5º andar.

“Apostamos nas combinações inesperadas: por que não ter uma luminária hospitalar ao lado de uma poltrona de design brasileiro dos anos 1960?”, questiona.

Achados de mercados de pulgas, brechós e até de caçambas entraram nessa audaciosa mistura, que segue um viés industrial.

“Tenho o francês Jean Prouvé como referência e inspiração dos móveis que desenvolvo pelo meu estúdio, o 20.87.”

Fã fervoroso de pop art, Houssein elege ainda o norte-americano Andy Warhol como outro ídolo.

“A primeira vez que entrei no MoMA, em Nova York, e vi a Sopa do Warhol me emocionei. Essa é uma vertente da arte que muito me agrada. Sem perceber, acabei virando um colecionador.”

No ano passado, o empresário inaugurou uma galeria com seu nome, destinada a esse segmento. Não é raro ele levar obras da galeria para o apartamento e vice-versa.

“Estou sempre mudando algo de lugar ou substituindo as peças. Nada aqui é definitivo”, garante.

Mais caseira do que baladeira, a dupla se esmerou em transformar a nova morada em um espaço despretensioso e aconchegante para receber visitas com frequência.

“Eu curto cozinhar para meus convidados. Pratos árabes são a minha especialidade e os elogios chegam até das minhas irmãs, pouco habituadas a ver homens na cozinha”, revela.

Houssein, aliás, faz questão de combinar comida com boa música – a coleção de LPs vai do techno aos 80’s.

“Toco como DJ e os amigos costumam me chamar para animar as festas deles, mas nem sempre tenho tempo.”

Vira e mexe, essa mesma turma pede palpites de decoração.

“Minha orientação é sempre igual: para a sua casa, leve a sua história, a sua essência, não há como dar errado”, sentencia.


 ESTILO ANGÉLICA – O ABC DO MELHOR PARA VOCÊ 


Posts relacionados

Deixe um comentário: